Pobre Paulista(no): Virada Cultural, mais uma vez, esquece do sertanejo tradicional

viradacultural2016

A falta de sensibilidade da Prefeitura de São Paulo é fantástica. Os gênios responsáveis pela grade dos shows na virada cultural 2016 mais uma vez conseguiram deixar de lado um dos gêneros mais importantes da cultura brasileira: o sertanejo tradicional, ou música caipira.

Nos anos anteriores, ela ainda figurava em palcos secundários, bem longe dos holofotes, com Inezita Barroso, Tinoco ou Yassir Chediak. Até ali, em fase terminal, a música caipira ainda estava na UTI. Hoje, pode-se dizer que está morta na cabeça do alcaide paulistano e seus asseclas.

Com uma programação longe da ideal, ainda mais se for levado em consideração o objetivo do evento, a festa traz mais uma vez bizarrices em meio a poucos artistas que contribuem para a cultura popular.

Chega a ser redundante, ano após ano, escrever sobre o tema. Infelizmente outros sites ou blogs “sertanejos” parecem não ter notado esse absurdo. Talvez não dê ibope, não gere views. Com certeza o aparelho celular se chocando com a cabeça de um sertanejo universitário no palco dê mais retorno e comentários.

Só resta lembrar o título de um hit do Ira! dos nos 80, “Pobre Paulista”. Paulistano no caso.

Quem sabe no ano que vem aconteça alguma mudança. Até lá, vida que segue para o paulistano. Emburrecida, judiada, desrespeitada, sem perspectiva até, mas segue.

21/5/2016

Carlos Guerra / Porteira Brasil

 

Tagged with:     ,

Sobre o autor /


Veja também

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Porteira Brasil Comunicação

Assessoria de comunicação especializada no meio artístico, a Porteira Brasil Comunicação também é responsável por um dos sites de notícias e matérias diárias sobre o mundo sertanejo mais conhecidos do mercado.

CONTATO:

carlos.guerra@porteirabrasil.com.br

SUGESTÂO DE PAUTA:

pauta2@porteirabrasil.com.br