Música sertaneja: a embalagem se tornou mais importante que o conteúdo?

classificados_sertanejos

Houve um tempo em que o sucesso de um artista se media pela venda de discos. Coisa do passado, obviamente. As gravadoras já não têm a mesma importância e perderam definitivamente o seu  espaço. São poucos os que compram um álbum se há centenas de sites oferecendo downloads gratuitos de uma faixa.

Outro fator de desinteresse do consumidor de música é a ruindade que alguns produtos, se analisados como um todo, apresentam. O mercado é extremamente ágil, e tudo acontece com muita rapidez. Tem artista que acabou de lançar um CD e já dispara uma música nova pela internet, que nem mesmo está nesse trabalho.

Na vontade de chegar primeiro, muita gente tem metido os pés pelas mãos, na linguagem popular. E essa “pressa” tem feito com que um esquadrão de consultores, das mais variadas especialidades, saiam à caça para arrancar algum de quem tem um investidor de peso. Muitas vezes quem tem dinheiro para aplicar num produto não conhece o meio, e acaba se tornando presa fácil para algumas pessoas que não tem escrúpulos.

O mercado é desigual e traiçoeiro. Existe  muita gente, em se falando dos artistas,  ganhando quase nada e pouquíssima gente ganhando uma fortuna. Já vi muita dupla ou cantor desistir da luta, sendo infinitamente superior , em termos de qualidade, a artistas que estão no topo dos rankings de execução. Essas listas são outra das artimanhas necessárias para se valorizar (ou adicionar artificialmente) o talento de um artista. Quando alguém diz que fulano ou beltrano está em terceiro lugar aqui ou acolá, só se pode tirar uma conclusão instantânea: ele está com o carnê de pagamentos em dia.

A internet também ajuda bastante nesse processo de imediatismo absoluto e disseminação de meias verdades sobre o que acontece. Aqui, sucesso é medido em views, likes e seguidores, que muitas vezes são negociados como produtos à venda no mercadinho da esquina. Nesse oásis de ilusão, vale mais um clipe bem produzido, com participação de uma subcelebridade, que investir numa canção com conteúdo e arranjo diferenciado. Se tiver dancinha com jogador de futebol, melhor ainda.

É bom deixar claro que há profissionais competentes e honestos nos bastidores desse meio, que têm seu merecido sucesso. Assim como artistas que estão no topo das paradas e têm um talento incrível. O mais importante é separar o joio do trigo e entender que determinados produtos têm como objetivo a diversão e nada mais, sem maiores pretensões, digamos.

O que incomoda é a valorização descabida da embalagem, em detrimento da essência do que o produto tem a oferecer, pelas questões aqui colocadas.

Certo é que boa parte do público, principalmente aquele que curte as baladas e megafestivais do gênero, não está nem um pouco preocupado com a qualidade (ou falta dela) daqueles que estão ali se apresentando ou de sua canção de trabalho que é executada nas rádios. Para muitos, o preocupante é uma eventual majoração do preço do combo de vodka e energético oferecido no evento.

3/11/2015

Carlos Guerra / Porteira Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tagged with:     ,

Sobre o autor /


Veja também

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Porteira Brasil Comunicação

Assessoria de comunicação especializada no meio artístico, a Porteira Brasil Comunicação também é responsável por um dos sites de notícias e matérias diárias sobre o mundo sertanejo mais conhecidos do mercado.

CONTATO:

carlos.guerra@porteirabrasil.com.br

SUGESTÂO DE PAUTA:

pauta2@porteirabrasil.com.br